Ana Kemely

Por Ana Caroline

Oi, me chamo Ana Kemely, nasci em Fortaleza/CE, no dia 17/08/2015. A gravidez da mamãe transcorreu bem e o ultrassom morfológico deu-lhe a entender isso, uma vez que nenhuma anomalia foi detectada no mesmo.

Após meu nascimento, não fui liberada para ir para casa com minha mamãe. Meu “teste do coraçãozinho” acusou alterações significativas e apresentei hipoglicemia, cansaço, dificuldades de mamar. Aos 04 dias de nascida sofri minha primeira parada cardiorrespiratória e mais exames foram realizados, até chegarem ao diagnóstico: eu era portadora de uma grave cardiopatia congênita, a SHCE – Síndrome da Hipoplasia do Coração Esquerdo (quando não ocorre o desenvolvimento adequado do lado esquerdo do coração).

IMG-20160702-WA0049
Ana Kemely

Infelizmente, devido à imprudência na realização do exame morfológico, os médicos desconheciam essa informação e o medicamento “PROSTIN”, capaz de manter meu canal arterial aberto e resguardar minha vida naquele momento, não foi administrado, o que teria evitado todo meu sofrimento e de meus pais.

Decorrido 08 dias do meu nascimento, fui transferida para um hospital de referência em cardiopatia congênita e lá permaneci internada. Várias foram as intercorrências, dentre elas mais 03 paradas cardiorrespiratórias e fui submetida a duas grandes intervenções cardíacas cirúrgicas:

Kemely e Família
Kemely e Família

NORWOOD – cirurgia que redireciona o fluxo sanguíneo para evitar os problemas do lado esquerdo do coração.

COARTECTOMIA – cirurgia que visa permitir que o sangue passe livremente por toda a aorta.

Passados 07 meses de internação, sustos, lágrimas e muita saudade, mamãe e papai puderam, finalmente, me levar para casa. A alegria durou apenas 08 dias e tive que retornar ao hospital. Infelizmente, meu coraçãozinho já não consegue me garantir uma vida saudável, uma vida “normal”. Mesmo cercada de amor, de pessoas que lutam por minha vida, nada disso é suficiente e hoje me encontro internada, à espera de um novo coração, aguardando desfrutar do imenso amor que me cerca.

SEJA UM DOADOR DE ÓRGÃOS E AJUDE A SALVAR VIDAS COMO A DA KEMELY!

Veja outras publicações de Assistência às Famílias

Deixe uma resposta