Cardiopatias Congênitas – Rede de Atenção à Saúde

Não bastasse a tensão de ter a vida da criança nas mãos (filho, neto, irmão, primo, amigo e conhecido), temos que ter resiliência para lidar com adversidades impostas ao ofício.

Alertem-se! O Estatuto da Criança e do Adolescente institui integralidade, acesso universal e igualitário às ações e serviços para promoção, proteção e recuperação da saúde.

É a indignação que nos inquieta, perturba horas de sono, que quieto, no silêncio, o juízo teima em trabalhar na busca de respostas.

Assim, persuadido de poder fazer mais e melhor pelos portadores de cardiopatias congênitas, na maioria segregados por sua condição social, mergulhei num universo de conceitos e números, distantes da rotina de sangue, lágrimas, sorrisos, ansiedades, dores, alívios, angústias, felicidades, dentre tantos outros sentimentos que cercam as vidas dos profissionais de saúde.

O livro “Cardiopatias Congênitas – Rede de Atenção à Saúde” reúne conceitos médicos sobre cardiopatias congênitas, no propósito de nivelar saberes, para outras profissões e conceitos da gestão, notadamente sobre sistemas de redes de atenção à saúde, fundamentais para a elaboração do Projeto “Ceará de Coração”.

A expectativa é de que o projeto Ceará de Coração, por seu conteúdo e alcance social, abra espaço nas agendas governamentais (municipal, estadual e federal), conduzindo às deliberações tripartites, comprometidas na efetivação do programa na sua plenitude.

Cardiopatias Congênitas – Rede de Atenção

Veja outras Publicações

Deixe uma resposta