A vida de Arthur Kaleb

Por Adriana Vieira Monteiro

No dia 13/06/2012 eu estava com 28 semanas de gestação, fiz um Eco fetal e descobri que meu filho era cardiopata, meu mundo desabou na hora, pois há cinco anos tinha perdido meu primeiro filho e depois de tantos anos e tudo que eu já tinha superado como problemas de saúde eu não suportaria perder outro filho.

6d17dde5-cfa3-4a1c-b677-d637e6dd79ac
Kaleb e Dr. Valdester

Apeguei-me a Deus e com muita fé pedi que ele não deixasse meu filho morrer. Procurei um Cardiopediatra como foi indicado para programar o meu parto. Conheci meu primeiro anjo, Dra.Klébia, que conversou comigo e explicou tudo que meu filho tinha, mas deixou bem claro que ao nascer era que poderia dar um laudo mais preciso sobre o tipo de cardiopatia e qual tipo de cirurgia seria feita. Disse também que o ideal era o bebê nascer de 38 e 39 semanas e ganhar peso para ser operado com dias de nascido, mas não foi o que aconteceu. Com 35 semanas fui fazer uma ultrassom de rotina, mas foi visto que eu já estava perdendo líquido e o bebê estava em sofrimento, fiquei desesperada, fui direto para o hospital fazer uma cesariana de urgência. Ao chegar ao hospital eu tinha uma receita de todo procedimento que teria que ser feito após ele nascer, o tipo de medicação que seria aplicada e sabia que ele iria ficar na UTI, mesmo assim o medo de perder era grande, eu chorava muito. Ele nasceu prematuro, pesando apenas 1.900kg e 39cm, ficou na UTI tomando uma medicação contínua até fazer a cirurgia.

004ccbf4-fc53-4efd-aeae-a20c5e7d2874
Arthur Kaleb

Foi feito um Eco no qual descobriram que a cardiopatia dele era mais complexa e ele teria que ganhar peso para fazer a cirurgia. Aí começou a luta contra o tempo para que Kaleb resistisse até fazer a primeira cirurgia. O problema não era só o baixo peso, mas também onde ele iria operar, pois no hospital que ele nasceu não tinha equipe preparada para tal cirurgia e ele teria que ser transferido para o hospital de referência que, infelizmente, não disponibilizava de vaga. Além disso, os médicos disseram que ele não tinha condições de ser transferido. Consegui com o plano de saúde que a equipe do Hospital de referência viesse fazer a cirurgia onde ele estava. Então, durante esse tempo, passaram-se três meses até que o Arthur Kaleb fez a primeira cirurgia com o Dr. Valdester (meu segundo anjo). Meu filho ficou dois dias com o tórax aberto, teve muitas intercorrências e passou mais três meses até receber alta.

Enfim, pela primeira vez em casa, aos 6 meses de vida. Com 1 ano e 10 meses Kaleb estava ficando muito cansado, cianótico e os médicos decidiram que estava na hora de fazer a segunda cirurgia. No pós-operatório, ele teve um Enfisema pulmonar, teve que drenar, e passou mais 20 dias internado.

Hoje, Kaleb está com 3 anos e 11 meses, esperando a próxima cirurgia, mas graças a Deus está bem, ele estuda, brinca e é muito feliz!

Veja outras publicações de Assistência às Famílias

Deixe uma resposta